domingo, 11 de abril de 2021

Preciso rever os meus conceitos?

 

Sra. Mariko Yugeta

Hoje cedo me deparei com esta imagem no Instagram do @nelson_evencio onde um senhora de 62 anos bateu o recorde mundial de uma maratona na faixa do 60 a 64 anos.

A primeira coisa que me veio a mente foi de que preciso rever os meus conceitos nos treinos da corrida.

Resolvi fazer uma pesquisa na internet sobre o assunto e localizei uma mateira num site corredoresanónimos onde ela dá o seu depoimento sobre o que fez para conseguir tal êxito.

Mas é isso mesmo? Preciso rever os meus conceitos nos treinos ou melhor, precisamos rever os nossos conceitos nos treinos?

A pergunta é apenas uma provocação, pois isso não significa de que se a Sra. Mariko Yugeta aos 62 anos correu uma maratona em 2h52min01s não significa que qualquer pessoas com idade inferior ou igual a dela será capaz de fazer a mesma façanha.

Porém o resultado serve para uma reflexão principalmente para aqueles atletas que tem bons desempenhos, são mais jovens e dedicados, mas mesmo assim não conseguem e tem dificuldades de fazerem marcas que se aproximem aos da Sra. Mariko. 

Evidente que existem "N" fatores a serem considerados, contudo o exemplo está aí.

Vale ressaltar que ela tem outras resultados relevantes num período de 3 meses e deste ano:

  • 31/01- 2:52’13” Maratona de Osaka
  • 14/03- 2:54’31” Maratona de Nagoya

Eu já fiz 11 maratonas e só na 10ª consegui fazer um sub 4h e hoje sem pretensões de fazer outra, muito embora comente com o treinador que só faria uma nova maratona, se realmente fosse umas daquelas bem TOP.

O treinamento, a preparação, tudo que envolve a participação em uma maratona, principalmente para quem que ir e fazer uma boa prova, é muito mais difícil do que a própria corrida em si.


Não tenho conhecimento de quantas pessoas que com a idade dela ou próximas obtêm excelentes resultados, porém independente da distância a que você se propõe a fazer, saiba que sem o esforço, foco e dedicação não conseguirá conquistar seus objetivos e ficarão muito mais difíceis de alcança-los.

Especificamente no meu caso e respondendo a pergunta do título, vou sim rever os meus conceitos, rever os meus esforços e dedicações nos treinamentos.

Mas não com a ideia de me tornar um Sr. Mariko, e sim de que com esta atitude poderei melhoras os meus resultados.

Que venham os treinos e a provas.

sábado, 10 de abril de 2021

Você comemora ao concluir o seu treino?

 

Certamente não sou o único, mas comemorar o final de um treino também é válido.

Geralmente guardamos as comemorações para momentos importantes, mas os treinos são fundamentais para que no dia da prova você consiga finalizar e fechar um determinando objetivo com sucesso.

Evidente que existem treinos mais valorizados e esperados que outros quando de uma preparação, contudo se você encarar o seu treinamento como uma prova, um desafio vale sim comemorar.

Quantas vezes você já se sentiu realizado e confiante após concluir um longão, ou um treino ritmado, ou um percurso novo com dificuldades novas.

Pode até acontecer que o resultado não seja aquele esperado, que fuja um pouco da planilha, ou que o seu treinador ache que poderia ser melhor, porem se você se sentiu bem e realizado, comemore.

As vezes vamos treinar enfrentando alguma adversidade, e mesmo assim tomamos a atitude de irmos fazer o treinamento.

É gratificante e por isso sempre comemoro.

Quem me conhece, talvez já tenha presenciado que ao finalizar um treino, me ver  fazendo o mesmo gesto de quando da chegada em uma corrida oficial.

O aviãozinho, imitando com as devidas proporções, o Vanderlei Cordeiro de Lima (Maratonista Olímpico).

Necessariamente não precisa chegar a este ponto, mas não deixe de valorizar o seu esforço, dedicação e emprenho.

E como ainda não temos as provas oficiais, sigo comemorando as minhas chegadas nos treinos, pois é o que tenho no momento.

Comemore, valorize, curta e se sinta feliz no seu treino também.

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Última Edição da CR - Contra Relógio

 

Não muito antigamente assim, muitos de nós corredores ficávamos ansiosos para que chegasse nas bancas a edição da CR assim como era conhecida a Revista Contra Relógio.

Lá encontrávamos muitas das informações sobre o mundo da corrida que iam desde os últimos modelos de tênis a planilhas de treinamentos, tudo que você tinha de saber ou curiosidades do esporte.

Tinha jornalistas especializados no esporte e que praticavam, o que facilitava e muito o entendimento e as necessidades dos leitores.

Tinha também um ranking onde anualmente se você estivesse enquadrado nas exigências por faixa etária e em provas oficiais selecionadas previamente pela CR, você recebia um certificado com informações de local e tempo do seu resultado.

Isso, pelo ao menos para mim era um motivo de incentivo o que ajudava a se esforçar nos treinos e no dia da prova além de você receber a medalha era de que seu tempo fosse enquadrado no requisito exigido para aquisição do seu Certificado.

Tive o privilégio de fazer parte de matéria em duas edições: em 2009 nº 190 e 2010 nº 207 o que me deixou bastante envaidecido.

Edição 190 em 2009
Matéria de Harry Tomas

Edição 207 em 2010
Matéria de Yara Achôa


Seque abaixo o link da Revista CR com o editorial disponibilizado pelo Sr. Tomaz Lourenço, editor da revista.

Editorial - Tomaz Lourenço

Agradeço a todos da revista pelas informações disponibilizadas ao decorrer deste tempo que foram fundamentais para a minha permanência e progresso neste maravilho esporte que é a corrida.

Muito obrigado!

terça-feira, 6 de abril de 2021

A primeira a gente nunca esquece

 

Maratona Internacional de São Paulo - 2009


Segue abaixo o relato da minha primeira Maratona que no dia 31 de maio estará completando 12 anos.

De de lá pra cá já fiz mais 10 e cada uma tem a sua particularidade, porém todas tem uma coisa em comum, não foram fáceis.

Maratona de São Paulo - 2009
Primeiramente antes de relatar como foi à corrida gostaria de agradecer a todas as pessoas que me ajudaram na realização de mais este sonho. Ao suporte que tive em São Paulo, a todos os parentes, amigos, colegas de trabalho, amigos blogueiros, vizinhos, amigos corredores, enfim a todos aqueles que torceram por mim.

Dia 31 de maio de 2009, Av. Jornalista Roberto Marinho, São Paulo capital.

Um dia cercado de muitas expectativas, pois tudo era novidade. Um grande número de pessoas com objetivos diferentes uns correndo 10 km, outros 25 km e a minoria 42 km.

Houve-se um tiro de canhão e a corrida começou.

Largada tranquila, e lá fui para encarar o desafio num ritmo confortável. Ainda deslumbrado com a festa, lá se foram os primeiros quilômetros cercado por muitas pessoas.

Nas proximidades do km 5 a primeira separação, pois quem foi para correr os 10 km o trajeto passaria a ser outro e silenciosamente desejei felicidades a eles.

Ao dobrar a esquina do Túnel Presidente Jânio Quadros tinha a placa de 38 km embora só tivéssemos corrido apenas 5 km e falei: aguarde-me que voltarei e segui a procura das placas 6, 7, 8...

Rapidamente vieram os quilômetros onze, doze, mas não olhava para o relógio, pois só queria conferir o tempo aos 21 km.

21 km, o relógio marcava 01h38min o melhor tempo que já havia feito em meia maratona e segui em frente. Tudo estava bem.

Repentinamente ao dobrar uma curva e logo após passar pelo um tapete de marcação do chip no Km 24 senti fortes dores na panturrilha e ainda sem acreditar mais ali era o começo de um longo sofrimento.

A muralha dos 30 km havia começado para mim nos 24 km. Parei, fiz um breve alongamento utilizando o meio fio como suporte e segui na esperança de melhorar. No km 25 outra separação e daí em diante só teria como companhia aqueles que se contentavam só com a maratona.

Nos 26 km outra parada e desta vez pensei que não resistiria. Parei, as lágrimas vieram e também a lembrança de tudo que havia passado não só pelos quilômetros que já havia deixado para trás, mas todo o treinamento que fiz as corridas longas e solitárias, o apoio das pessoas o sacrifício da distância dos entes queridos, do filho, a preocupação com a minha mãe e tia que estão em recuperação de enfermidades, o esforço dos parentes que me apoiaram na estadia aqui em São Paulo, o sacrifício financeiro, pois a minha maratona havia começado muito antes do tiro do canhão da largada deste dia trinta e um de maio.

Neste momento se aproximou um casal em uma moto que faziam parte do apoio e me perguntaram se eu estava bem.

Respondi que eram câimbras e fiquei receoso que eles me tirassem da corrida, pois não sabia qual o critério de avaliação, mas felizmente foram embora. Logo, percebi que não estava solitário nessa agonia, outros corredores estavam sofrendo do mesmo problema.

Depois de alguns passos um rapaz de nome Rogério que estava aguardando um corredor para dar um apoio, me perguntou o que estava sentido e respondi que eram câimbras e prontamente ele retirou de um saco uma pasta branca e disse que passasse nas pernas que certamente iria melhor.

Percebendo a minha dificuldade, ele mesmo resolveu passar a pasta e em seguida me de um pacote de bolacha salgada que ajudaria na reposição do sal no meu organismo.

Perguntei o seu nome e disse a ele que registraria o seu apoio no meu blog dando a ele o endereço para que acessasse e deixo aqui registrado a você Rogério os meus sinceros agradecimentos.

Daí em diante foram momentos de trotes e caminhadas de mais alongamentos de mais dores, mas a cada quilômetro ultrapassado a minha força aumentava. Alguns corredores estavam literalmente parados sendo atendidos pelo pessoal de apoio e espero que eles tenham retomado a corrida, pois faltava pouco.

A vontade era grande de alcançar o túnel e me deparar com aquela placa dos 38 km.

E lá estava ela e disse: Eu te falei que me aguardasse! Aqui estou e vou te deixar ai embora a minha vontade fosse de passar por cima dela, mas agora o que realmente importava era em cruzar a linha de chegada.

Após uma leve curva avistei o local da chegada e pensei estou a poucos metros de me tornar uma maratonista.

Nesse momento ao olhar as pessoas que estavam ao lado do percurso da chegada, reconheci a jornalista e maratonista Yara Achôa que me acompanhou por alguns metros e tirou uma foto. O interessante é que conheci a Yara através da leitura do seu depoimento na Revista Contra Relógio quando ela participou da sua primeira maratona. De lá para cá sempre trocamos informações através de email e do blog. Acho que nesse momento ao vê-la estava ali recebendo a minha primeira medalha.

Obrigado Yara pelo apoio.

A poucos passos estava a minha cunhada Graça me aguardando para entregar a Bandeira do Brasil, pois é um gesto que sempre faço em algumas corridas e segui em frente.

Mais adiante aos gritos estava minha querida esposa Neuza que sempre tem me acompanhado nas corridas das quais muitas delas tem sido a força para não desistir e chegar ao seu final e o meu sobrinho Júnior que registrariam os últimos cem metros.

Após cruzar o tapete final mais gritos, e desta vez era meu primo Jailson e sua esposa Nádia que também registraram a minha passagem pelo local da chegada.

Faço aqui um agradecimento especial a Graça, Jailson, Nadia e Júnior que nos deram o suporte necessário desde a nossa chegada a São Paulo, o difícil momento da corrida e o nosso retorno sem esquecer também de Cristiane amiga de Graça que foi a facilitadora para conseguirmos chegar ao local da largada.

A todos vocês o nosso muito obrigado!

4h38min11s foi o tempo líquido que levei para os 42.195 metros, resultado muito além do que gostaria de fazer. Já com a medalha na mão inicialmente me veio o sentimento de frustração acompanhado de choro.
Depois, ao lembrar tudo que havia passado me conformei e valorizei sim todo o esforço e dedicação e que independente do tempo, o primeiro colocado também correu a mesma distância e se ele é uma maratonista eu também eu sou.

Hoje, ao concluir esse meu relato a mensagem que posso deixar é que todos nós temos a capacidade de se superar, de estabelecermos as nossas próprias conquistas, de acreditarmos que somos capazes de sonhar e fazer com que esses sonhos possam se tornar realidade.

Existem muitas coisas nas nossas vidas que quando acontecem pela primeira vez nunca se esquece e essas 4h38min11s ficarão certamente na minha lembrança pelo resto da minha vida.

domingo, 4 de abril de 2021

Já treinou no COE?

COE - Comando de Operações Especiais da Polícia Civil fica próximo ao Acesso de Cargas do Aeroporto de Salvador.

Mas, para os atletas tanto de corridas, triathlon e ciclistas, o COE trata-se de um local bastante utilizado para a realização de treinos e que por muitos e eu me incluo é o preferido.

A percepção de um treino no COE vai muito da relação com que você tem com o local, onde um dia você pode sai de lá com a sensação de que você é o cara, como também se achar de que precisa treinar mais e muito mais.

Se você já tem o costume de treinar por lá e fizer um treino final próximo de uma competição importante e quase certo que se o treino foi show, a prova vai ser show. 

É um local que pra mim passa muita confiança.

O que tenho observado comigo é de que quanto mais você treina por lá, mais você se sente intimo do local que parece ter vida própria.

Não tenho como dizer que o local é atrativo, pois a paisagem não é aquela beleza toda e se você considerar que logo no inicio a depender da quantidade de despachos / bozós que colocam no local, a população de Urubus também aumenta.

E falando nos urubus, em treinos longos, parece que quanto mais cansado você fica eles percebem e começam a se juntarem no alto dos postes de iluminação. 

Acho que ficam esperando você cair de cansado para atacarem. Isso é mais um comentário, mas, não custa ficar atento.

O local é relativamente seguro embora alguns cuidados principalmente com o transito de veículos devem ser tomados. 

Lá você consegue estacionar sem problemas e mesmo sozinho tem como montar seu kit de hidratação tranquilamente.

O percurso se você considerar o trecho principal da entrada até o final é de aproximadamente 2,5 km , fechando a ida e volta 5 km. 

No meio existe um aclive não muito íngreme e longo porem, a cada volta feita a depender do sua prepara fará uma diferença, contudo no retorno da volta esse aclive passar a ser um declive e pode te trazer um momento de relaxamento.

A possibilidade de você encontrar mais gente é no dia de sábado, embora se for aos domingos, achará sempre algum atleta treinando.

Seguem algumas dicas que pelo ao menos para mim servem:

  • Correr sempre no fluxo contrario aos carros;
  • A depender a distancia que vai treinar, distribuir sua hidratação no percurso;
  • Começar o mais cedo sempre que possível;
  • Se no dia de treino houverem ciclistas dar sempre a preferência pra eles quando passar pelos quebras molas, ou seja deixando a parte da pista próximo ao meio fio, para eles passarem;

Bons treinos e o COE estará sempre lá nos esperando.

sábado, 3 de abril de 2021

Agnaldo Timóteo - Descanse em Paz

Certamente os mais novos não têm a dimensão da perda deste homem para a musicalidade brasileira.

Perdemos mais uma voz marcante e peculiar.

Lamentável!

Agnaldo Timóteo, descanse em Paz, mas vá com a certeza de que sua voz ecoara eternamente nas nossas lembranças e alegrando os nossos corações.

Foto: Sesc Piracicaba / Divulgação

"É com imenso pesar que comunicamos o FALECIMENTO do nosso querido e amado Agnaldo Timóteo. Agnaldo Timóteo não resistiu as complicações decorrentes do COVID-19 e faleceu hoje às 10:45 horas. Temos a convicção que Timóteo deu o seu Melhor para vencer essa batalha e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações! A família agradece todo o apoio e profissionalismo da Rede Hospital Casa São Bernardo nessa batalha", disse a família, em nota.

Música: Tudo passará

Música de Nelson Ned na interpretação de Agnaldo Timóteo

quarta-feira, 24 de março de 2021

Covid X Público em Estádio de Futebol

A comparação que faço é para uma reflexão. 

No dia 13 de julho de 2020 postei neste blog o texto com o título Flamengo X CSA perdem para o Covid - 19 e hoje, quase nove meses depois, estamos prestes a alcançar cinco vezes o público desta partida de pessoas mortas pela Covid.

Se você gosta de futebol é bem provável que você já tenha feito parte do público de uma jogo onde o estádio estivesse bem lotado e com até dificuldade de achar um lugar para sentar e assistir a partida.

Foto do site futebolbahiano.org

Aqui na Bahia, o maior público numa disputa pelas semifinais do Campeonato Brasileiro de 1988 entre Bahia 2 x 1 Fluminense em 1989.

Foram registrados 110 mil pessoas e eu, estava lá.

Pois é, se você também esteve lá neste dia e lembrar da imagem daquela quantidade de pessoas, poderá ter uma dimensão visual da quantidade de mortos na situação atual no Brasil acrescentando que, terá de multiplicar por quase 3 vezes.



Flamengo X CSA perdem para o Covid - 19

 (Foto: Alexandre Vidal, Marcelo Cortes, Paula Reis / Flamengo)

O  maior público registrado no Campeonato Brasileiro do ano de 2019 já perdeu e muito para as  vitimas do Covid -19 registrado até o dia de hoje conforme matéria no site UOL-Consórcio de Imprensa.

Já foram mais de 72 mil pessoas espalhadas pelo Brasil e já ganhou com uma diferença de mais de 6 mil pessoas.

Para se ter uma dimensão da quantidade de pessoas mortas, imagine um estádio de futebol lotado.

Aos presentes na partida realizada no estádio do Maracanã dia 27/10/2019 entre Flamengo X CSA pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2019, terão uma noção mais precisa ou qualquer outra pessoa que já tenha frequentado uma estádio de futebol ou um evento com um público aproximado a 70 mil pessoas.

É lamentável e aliado a uma deficiente politica governamental com o agravante de parte da população não contribuírem para uma amenização da situação, as perspectivas não são animadoras.

Vamos torcer para que muito em breve a validação e aplicação da vacina venha logo.

Dados extraído do site Lance!

Maior público de 2019

Flamengo 1 X 0 CSA - 65.549

Público pagante

terça-feira, 23 de março de 2021

Salvador até Aracajú correndo

Tenho uma grande admiração por eles não só pela demonstração de coragem e determinação, mas também pela cumplicidade dos amigos que certamente foram fundamentais para mais este êxito nesta empreitada.

Alguns de vocês provavelmente já visitaram a belíssima Cidade de Aracajú ou de carro, ônibus, avião de bicicleta, mas correndo.

Para esta turma aí, não chega a ser esta novidade toda sair de Salvador pra Aracajú, pois de Bike não sei nem dizer a quantidade.


Mensagem do Roberto:

"Correndo de Salvador A Aracaju com JEFFERSON PATARO tendo o apoio mais que luxuoso de MAIRA, GIL E MANOEL (que ainda teve tempo para nos ''puxar' em mais de 100km durante a viagem) time de amigos que ajudaram a tornar ainda mais doces e inesquecíveis esses dia na estrada!"

DIA 1 - SALVADOR/PORTO DE SAUÍPE 80KM
DIA 2 - PORTO DE SAUÍPE/CONDE 80KM
DIA 3 - CONDE/BA A PORTO DO MATO/SE 64KM
DIA 4 - PORTO DO MATO A ARACAJU 45KM

Leia aqui o relato do Roberto Encarnação sobre a viagem.

quinta-feira, 18 de março de 2021

Ganhei do coelho na corrida

 

Estou reeditando textos que havia publicado a algum tempo, mas que reativam as minhas energias para este momento que estamos passando.

No conto abaixo a história de um começo que me levou a fazer com que após alguns anos ainda consiga achar determinação, motivação e disciplina, a sempre procurar o meu melhor.

Boa leitura. 

Enchi os pulmões de ar, punhos serrados, e de hoje não passa.

Ainda faltavam algumas horas para a largada.

Levantei da cama, cumpri os rituais costumeiros que faço nas manhãs das corridas e sai, ou melhor, saímos, pois a corrida acaba envolvida também a família.

O dia estava lindo, o sol parecia que não ia deixar por menos.

Era um dia literalmente de praia.

Aos poucos os atletas iam chegando, expectativa aumentando junto com a adrenalina.

Autorizada a largada, saímos todos.

De imediato colei junto ao corredor que o denominei de coelho.

Definição de um coelho extraído do Wikipédia, a enciclopédia livre.

Geralmente usado para provas de meia e longa distância, ele estabelece um ritmo forte pré-planejado que leva os demais competidores a um recorde desejado, geralmente mundial.

Os "coelhos" puxam o grupo de atletas até determinada distância do percurso total num tempo especificado, colocando-os em condições de dali em diante manterem o ritmo e alcançarem os tempos desejados. Provas de longa distância em ruas e estradas, como as maratonas, geralmente tem mais de um coelho, que abandonam a prova após determinada distância, mais comumente na metade dela. Vários especialistas de atletismo e puristas do esporte criticam a utilização de coelhos em tentativas de quebra de recordes mundiais em maratonas, por deixarem os demais atletas numa zona de conforto tirando a natureza competitiva das corridas, algo que não existe, por exemplo, em provas oficiais como os Jogos Olímpicos e o Campeonato Mundial de Atletismo. Alguns destes críticos, chegam a considerar o artifício desonesto.

Comigo isso nunca funcionava, cada corrida após seu final me dava sempre uma grande frustração, mesmo que a cada participação o meu tempo apresentava um melhor desempenho o que para mim não era o bastante.

O desafio foi aumentando, mas havia escolhido aquele dia, aquela prova para alcançar, ultrapassar e quem sabe dar uma bicuda no famigerado coelho.

Eram apenas dez quilômetros.

Dada a largada.

Fomos correndo, correndo e passamos a marca dos cinco, seis, sete, quilômetros e como sempre nada do coelho cansar.

O percurso já era conhecido, embora isso não fizesse a menor diferença.

Faltavam pouco menos dois quilômetros e pensei esta chegando a hora. O coelho estava ficando mais próximo e dava para ouvir o esforço da respiração do maldito coelho.

Era uma corrida realizada pela Marinha do Brasil denominada Riachuelo.

Estava já nas proximidades do Morro do Gato, descendo uma ladeirinha em frente o Barra Vento, e ai definitivamente, de hoje não passa.

Corri, corri, corri, puxei uma bandeira do Brasil que havia colocado na minha cintura. Toda molhada de suor, segurei-a e foi em direção a chegada.

Ataquei.

Quando me lembro, sempre fico arrepiado.

A vontade foi tão grande que subestimei o quanto faltava para a chegada.

Bateu-me um cansaço e comecei a ficar preocupado com o temido coelho.

Já dava para ouvir os gritos, vamos, vamos, passa ele.

A essa altura do campeonato o esforço já era tamanho que pensei:

Só esta faltando tropeçar no diabo do tapete da chegada e o coelho passar por cima de mim.

Finalmente a minha determinação foi maior.

Desfraldei a bandeira, cruzei a linha de chegada e ganhei a corrida para o coelho.

Um detalhe que para essa história não teria muita importância se não fosse à idade do coelho.

Ele tinha 55 anos, 10 anos a mais do que eu se chamava Dr. Gilberto, que por um bom tempo sem ele saber, foi um grande incentivador para que eu continuasse correndo e ultrapassando os meus desafios.

A ele sou eternamente grato, e a quem dedico essa minha história.

quarta-feira, 17 de março de 2021

Quer melhorar a sua resistência?

 

Esta matéria foi postada em 2008, contudo me parece que ainda permanece atualizada.

Você sente que falta combustível ao final da competição? Esse problema é fácil de resolver.

Por mais que pareça complicado conseguir manter o fôlego a cada passada, isso não se torna tão difícil assim durante a prática - mesmo que você nunca tenha corrido anteriormente ou que esteja um pouco acima do peso ideal. Se for iniciante, comece com 20min, intercalando 1min de caminhada nos momentos em que se sentir mais cansado.

A cada semana, acrescente 2min a esse tempo - até completar uma hora de corrida, sem interrupções. Ao perceber que está progredindo, eleve ligeiramente o ritmo e corra 40 mino Aumente esse tempo de 3 a 5 min por semana até alcançar uma hora.

Os treinos de resistência devem ser realizados a uma intensidade moderada, que permita conversar ao longo do exercício. Nunca faça rodagens longas de três horas.

Isso só o deixará cansado no dia da competição. E não deixe de lado o trabalho de força.

Às vezes, a baixa resistência é causada pela falta de tônus suficiente nos músculos. Portanto, programe sessões com pesos ou elásticos em sua rotina de treinamento. Quando você estiver correndo por uma hora ininterrupta sem problemas, é sinal de que está preparado para acompanhar um plano de corrida.

Dica
Se você já costuma correr a algum tempo, pode ganhar resistência com sessões de mudanças de ritmo com intervalos longos, que permitem melhorar a sua potência aeróbia. Experimente o seguinte treino: aqueça 20min em um ritmo suave; corra 25min, alternando mudanças de 1 a 4min entre 80% e 85% da sua frequência cardíaca máxima, e recupere-se 1min após cada esforço. Quanto mais curto o tempo de atividade em ritmo elevado, mais intenso deve ser o exercício.

Matéria divulgada na Revista Sport Life na edição de maio/2008

.

sexta-feira, 12 de março de 2021

Você na hora "H" usa Vaselina?

 

Segue abaixo uma matéria que extrai do site OPovoOnline tratando do assunto.

FONTE: Fabio Ferraz do Amaral Ravaglia, cirurgião ortopedista e traumatologista

A assadura do esporte é causada por fricção e suor, características da movimentação própria do esporte. Homens e mulheres, desportistas ou amadores, se queixam de assaduras após a prática esportiva. Qualquer área do corpo que tenha atrito pode ser alvo de assadura.

1. Vestimenta. Use sempre as roupas adequadas a cada prática esportiva e do tamanho certo. Uma camiseta larga, apesar de confortável, pode até atrapalhar os movimentos e deixar a pele das axilas e dos braços mais desprotegida; uma muito apertada pode aumentar o atrito e ainda prejudicar a circulação sanguínea. Há roupas que podem causar assaduras. Tecidos grossos e ásperos, elásticos que apertam mais do que o necessário, costuras e etiquetas podem incomodar a ponto de irritar a pele. Prefira roupas feitas com tecidos que absorvam a umidade do corpo, sem costura nem etiqueta. Bermudas de ciclista foram desenhadas bem justas, com tecidos elásticos, a fim de prevenir assaduras e são excelentes para evitar o problema nos membros inferiores. Para os membros superiores, camisetas feitas com modernos tecidos sintéticos, poliamida ou poliéster, que permitem a transpiração e, ao mesmo tempo, tiram o suor da pele, mantendo-a seca. Mulheres comumente têm assaduras em baixo do braço por causa do uso de top. Por isso, é preciso escolher um modelo que não provoque atrito à pele.

2. Lubrificação. Os lubrificantes servem para fazer com que a pele deslize sem atrito. Vaselina líquida ou sólida pode ser aplicada antes de caminhar, correr ou pedalar. Cremes hidratantes e bálsamos também podem ser usados para prevenir assaduras. O lubrificante pode ser aplicado no meio das pernas e axilas e nas áreas que perceber que vão sofrer com o atrito. Atletas costumam usar vaselina líquida ou em creme. O creme é mais fácil de sair no banho e, geralmente, não mancha a roupa. Ao escolher a vaselina é preciso ter um cuidado: ela não deve conter bactericidas e anestésicos, que, com o uso frequente, acabam por reduzir a sensibilidade da região.

3. Hidratação. Beber água é fundamental para manter a hidratação do corpo durante a atividade física. Beba antes, durante e depois. O corpo bem hidratado encontra o equilíbrio, forte aliado para o controle da temperatura interna, entre outras funções. A hidratação permite que a respiração ocorra livremente, sem secar em cristais de sal, o que poderia aumentar risco de assaduras.

4. Tratamento. Em caso de assadura, é preciso tratar o quanto antes para que o quadro não se agrave. O ideal sempre é ir ao médico para avaliar a intensidade da assadura e obter a recomendação do medicamento correto para cada caso: leve, intermediário ou mais agressivo. Quanto ao tratamento, o procedimento é muito semelhante ao de uma ferida aberta: lavar com água e sabonete, limpar com um antisséptico para prevenir infecção e cobrir com gaze estéril ou fazer curativo que permita que a pele respire até cicatrizar. Como algumas micoses ou alergias apresentam sintomas parecidos com os de uma assadura simples, convém consultar um dermatologista. Não se deve aplicar pomada bactericida sem recomendação médica. As assaduras que acometem atletas também podem ser provenientes de fungos.


Rio do Rastro Marathon

 


Segue abaixo mensagem que recebi no e-mail sobre a nova data para a realização da corrida. 

Torcendo para que não haja mais nenhuma alteração, pois além das mudanças de passagens, hospedagem, planilhas dos treinos, temos que lidar com a expectativa da vacina. 

Dará tudo certo.

Caro Atleta,

Desde o início consideramos você nosso maior e principal parceiro. Seu bem estar emocional e físico são fundamentais para o sucesso desse evento e seguiremos assim: construindo juntos a Rio do Rastro Marathon. 

Como você já sabe, tivemos que seguir as orientações dos órgãos públicos e adiar a prova. Após uma decisão arbitrária, voltamos atrás e mudamos o posicionamento, foi então que submetemos os inscritos à uma pesquisa sobre a melhor data para a realização da mesma.

A pesquisa foi realizada entre os dias 05 a 10 de março de 2021 através de método quantitativo enviado via meio eletrônico e 1006 atletas inscritos participaram. Desse número, 11% não opinaram na data, pois irão participar da prova em 2022, enquanto 22% optaram em manter a data de agosto, mas com 67% das respostas escolhendo a data de Outubro, o resultado da pesquisa oficializa:
 
Rio do Rastro Marathon será nos dias 02 e 03 de Outubro de 2021

• Mas, sua escolha foi manter a data de Agosto, correto?

Caso exista alguma possibilidade de você participar da edição em Outubro de 2021, siga o passo a passo para validar sua escolha:

1. Confirmar a inscrição para 02 e 03 de Outubro 2021: CLIQUE AQUI e responda o formulário.

Ok, mas se realmente não puder participar na nova data, temos algumas opções para você escolher até dia 25 de março de 2021, sem custo adicional:

2. Transferir sua inscrição para 14 e 15 de Maio de 2022CLIQUE AQUI e responda o formulário.

3. Transferir para outra pessoa – envie e-mail para sac@correbrasil.com.br com título: “Quero transferir minha inscrição da Rio do Rastro Marathon para outra pessoa” e você receberá os procedimentos;

4. Utilizar o valor da inscrição como CRÉDITO para uso em eventos da Corre Brasil e/ou Mountain Do até 31 de Dezembro de 2022 - envie e-mail para sac@correbrasil.com.br com título: “Quero crédito da minha inscrição da Rio do Rastro Marathon” e você receberá os procedimentos.


Se você tiver alguma dúvida, entre em contato com nosso atendimento através do e-mail contato@riodorastromarathon.com.br

Sua inscrição e compreensão significam apoio a continuidade desse setor.

Att.

Diretoria Rio do Rastro Marathon

segunda-feira, 8 de março de 2021

Dia Internacional da Mulher

Certamente o mundo seria bem melhor se elas dominassem boa parte dos principais cargos no mundo. 

Esta é a minha esperança.

Minha querida e amada Neuza

Levei algum tempo em frente a uma folha em branco querendo achar palavras que possam descrever a minha admiração, meu reconhecimento, minhas desculpas, minha gratidão, minha devoção, meu carinho, minha esperança, por todas vocês.

Mas o certo é que existem muitos adjetivos que expressam esses sentimentos, mas neste dia escolhido para simbolizar o seu dia, gostaria de fazer era um pedido.

Assumam logo o mundo antes que ele acabe para que possamos ter um pouco de paz, serenidade, justiça, amor, compreensão, solidariedade, coisas que nós homens apesar de algumas raras exceções ao logo do tempo não conseguimos fazer.

Olha que não é por falta de tempo, pois desde o início da humanidade e o que mais fizemos foram besteiras.

Esse meu pedido eu sei que será uma questão de tempo, porém bem que gostaria de que isso acontecesse logo para que eu pudesse usufruir do pouco tempo que me resta, pois como dizem a vida é um sopro.

Parabéns à todas vocês que compartilho em algum momento a minha existência e em especial a minha querida e amada Neuza.

Muito obrigado!

sexta-feira, 5 de março de 2021

Corrida do Canal Corredores

 


Provas canceladas, objetivos postergados o que me resta é continuar treinando e esporadicamente participar uma prova virtual.

E falando nisso, como faço de costume assisto todas as segundas feiras no Youtube aproximadamente às 20:30 a live do Canal Corredores e nesta semana eles lançaram uma corrida virtual cheias de opções tanto de kit como de distâncias.

Eu irei participar no desafio dos 21 km com a pretensão de fazer no dia 03 de abril embora que pelo regulamento poderia fazer até o final do ano.

Segue abaixo o link da live e o do organizador da prova para um melhor entendimento.

Canal Corredores - Live

@canalcorredores

99Run - Organizadores do Evento

Venha participar, escolha sua distância e convide amigos.

É que temos no momento.







quarta-feira, 3 de março de 2021

Sorria até de você mesmo

 


Os links abaixo vão mostrar alguns contos que fiz como experiências embora o simples ato de postar mensagens no blog vai incentivando a pessoa a escrever sobre algumas coisas que você já passou ou se imagina em que possa passar.
.
Como sempre fui uma pessoa voltada mais ao cômico, essa foi à forma que achei melhor para me expressar nas situações narradas.
.
Muito obrigado!

.


domingo, 28 de fevereiro de 2021

Seis Corridas - Sara Velloso

 

Recentemente assistindo uma live do Canal Corredores que semanalmente ocorre no Youtube as 20:30h todas as segundas-feiras, onde a convidada do dia era a Sara Velloso onde relata a sua história na participação das consideradas seis maiores maratonas do mundo.

A Sara que além de Executiva, Palestrante, corredora é também escritora onde no Livro Seis Corridas conta algumas passagens de sua vida com a participação nas provas.

O livro está disponível nas principais plataformas de distribuição e que certamente os amantes das corridas vão gostar.

Trata-se de uma leitura leve, envolvente, inspiradora e eu que indico.

Canal Corredores - Live com a Sara Velloso

Instagram  - @saravelloso

Adquira o livro aqui

Sobre a autora:

Sara Velloso é administradora de empresas, maratonista, escritora e palestrante. Sara começou a correr após os 40 anos e descobriu nesta atividade o catalisador para um processo de planejamento e inteligência emocional que a levou a escrever o livro “Seis Corridas”, (atualmente entre os mais vendidos da Amazon na categoria motivacional) e também a estruturar paralelos entre planejamentos estratégicos corporativos e as etapas de preparação para correr maratonas.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Treino de Corrida na Etiópia




Observem as sequências das atividades em um treino na Etiópia. É bem dinâmico e participativo, mas fica evidente que o nível dos atletas, são pelo ao menos para esses exercícios bem parecidos o que facilita todo o processo.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Mudando de faixa 6.0

 

Vídeo Motivacional do Momento Corrida

Buscando no dicionário o significado da palavra idoso achei a seguinte informação:

adjetivo substantivo masculino

  1. que ou quem tem muitos anos de vida; velho.

Vou tomar este conceito como uma definição apenas de um dicionário e não o que realmente me sinto.

Pois é, agora oficialmente sou idoso e podendo usufruir de alguns direitos dentre eles a estacionar em local diferenciado, pagar meia entrada em alguns eventos e até em algumas corridas, quando da inscrição pagar só a metade e talvez até me beneficiar de prioridade em alguns acessos.

Reconheço que em alguns pontos não tenho mais aquela predisposição toda inclusive de valorizar coisas que até então me faziam perder os cabelos, e, diga-se de passagem, perder os cabelos é uma das consequências que com o passar dos anos me aconteceram e os que sobraram se estão brancos ou não, se o meu rosto tem rugas, sinceramente não me fazem muita diferença.

Hoje, opto por alguns alimentos menos gordurosos e doces, ter pressa para algumas coisas, ou sofrer se o meu time perdeu, e por aí vai, hoje, tanto faz.

O tempo passa e aprendizados sempre vão surgindo e pelo tempo vivido aprimora-se alguns sentimentos que até então pela juventude passam desapercebido ou que pelo ao menos naquele momento você possa achar desnecessário e por isso posterga.

Bem antes de completar os 60 anos já comecei ou me esforcei para colocar em prática alguns desses ensinamentos como:

  • ü  Valorizar o sorriso a brincadeira e alegria;
  • ü  fazer exercícios buscando uma atividade que lhe dê prazer;
  • ü  sempre que possível viaje;
  • ü  ser paciente com você e com o outros;
  • ü  não super valorizar as adversidades;
  • ü  dedicar-se ao outro;
  • ü  ouvir;
  • ü  não guardar rancor;
  • ü  ser resiliente;
  • ü  mantenha-se sempre ousado;
  • ü  interagir com pessoas mesmo que não façam parte do seu ciclo de convívio diário; 
  • ü  fazer sexo mesmo que moderadamente; 
  • ü  ser gentil;
  • ü  fazer o bem sem esperar a reciprocidade;
  • ü  não criar expectativas nos outros;
  • ü  acreditar na sua capacidade mesmo que você reconheça suas limitações;
  • ü  não terceirizar a sua fé;
  • ü  valorizar as suas conquistas, independente do que os outros possam achar;
  • ü  ter consciência da sua finidade e, portanto, não deixar algumas coisas pra depois, mas nem por isso, deixe de criar metas e objetivos;
  • ü  ser uma pessoa proativa;
  • ü  ser sincera e não conveniente;
  • ü  exercitar a mente,
  • ü  não dormir muito tarde e acordar cedo,
  • ü  procurar evitar dormir durante o dia;
  • ü  fazer amizades,
  • ü  não entrar em discussão sobre assuntos onde a outra pessoa é radical;
  • ü  não comer muito no almoço e sim moderadamente durante o dia;
  • ü  procure sempre andar asseado ou simplesmente cuidado será o bastante;
  • ü  use roupas confortáveis se são de marcas, acredite não lhe fará a menor diferença;

e mais alguns que com o tempo não lembro, e a memória será um dos problemas que podem acontecer com você, mas reverta isso a seu favor.

Bom, por fim é continuar colocando em prática o que a vida me tem ensinado e com cuidado e moderação curti-la e sempre lembrando que ela e finita e o que realmente ficará serão os exemplos das suas atitudes. 

Um dia seremos só lembranças e se possível que sejam boas.


Como forma de esclarecimento segue abaixo o “Estatuto do Idoso”, a Lei 10.741/2003 que tem como objetivo regular os direitos do cidadão com 60 anos ou mais.


DIREITOS DO IDOSO

Aos maiores de 65 anos que não terem como se sustentar, é garantido 1 salário-mínimo por mês, conforme a Lei Orgânica da Assistência Social;

Aos enfermos, é assegurado o atendimento domiciliar pelos conveniados ao SUS;

Aos concurseiros, a idade mais elevada é critério de desempate;

Direito ao respeito: inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral do idoso;

Direito à moradia digna: com sua família ou em instituição pública ou privada;

Direito à gratuidade de medicamentos, próteses e quaisquer recursos relativos a tratamento, habilitação ou reabilitação do idoso, em esferas públicas.

Prioridade de aquisição de imóvel em programas habitacionais com dinheiro público.

DEVERES DA SOCIEDADE CIVIL E DO ESTADO

Deve-se assegurar, com prioridade, o direito à vida, à saúde, à educação, à cultura, ao trabalho, à cidadania, entre outros previstos a todos;

Assegurar a convivência familiar e comunitária;

Garantir dignidade e evitar tratamento desumano, violento ou constrangedor;

Capacitar profissionais para atendimento às necessidades dos idosos;

Orientar cuidadores e grupos de autoajuda nas instituições de saúde;

Criar oportunidades de acesso à educação, adequando metodologia, material didático e conteúdo que contemple tecnologias, visando a integração digital;

Abordar no ensino o processo de envelhecimento e o respeito aos idosos, a fim de combater preconceito e produzir conhecimentos;

Reservar 10% dos assentos do transporte coletivo e 5% das vagas nos estacionamentos públicos e privados;

Atender à gratuidade dos maiores de 65, em transportes coletivos urbanos e semi-urbanos;

Está proibida a discriminação e um limite de idade, em emprego e concurso;

Está proibida a cobrança de valores diferenciados em razão da idade nos planos de saúde.