quinta-feira, 7 de outubro de 2021

Rio do Rastro Marathon

 

Rio do Rastro Marathon

Projeto finalizado.

Depois de algumas mudanças de datas, finalmente consegui participar da Rio do Rastro Marathon.

E olha que a minha primeira participação seria na Uphill Rio que já aconteceu há duas ou três semanas atrás e acabei transferindo a minha inscrição para uma corrida virtual que fiz em dezembro do ano passado.


A viagem

Saímos eu e Neuza na madrugada do dia 30 quinta-feira com destino a Florianópolis, contudo antes faríamos uma conexão em SP.  

De lá até Criciúma onde ficaríamos hospedados, chegamos por volta das 12:45.

Viagem tranquila e sem intercorrências.

 

Retirada do Kit

O kit foi retirado na Cidade de Orleans aonde chegamos pouco antes de abrir e aproveitamos para olhar em torno da região.

Sem problemas e de posse do kit, ficamos um pouco na expor que não era grande e com poucos stands.

Lá estava presente o Sérgio Rocha do Corrida no Ar onde conversamos um pouco e adquirir o seu Livro (100 coisas que todo corredor deveria saber) devidamente autografado.

 

Visita ao local da largada dos 25 Km

Saindo de Orleans, nos dirigimos a Cidade de Lauro Muller, local de onde se daria a largada do 25 km ao lado da Prefeitura.

Os materiais para a montagem da estrutura ainda estavam nos caminhões, mas conversando com o rapaz que parecia ser da organização, me mostrou o local que deveria ser colocado o pórtico da largada.

Depois de tirarmos algumas fotos e observarmos onde poderíamos estacionar o carro, retornamos de lá de volta para Criciúma.

 

Mudança de estratégia

Essa prova tem uma peculiaridade, pois a entrega do kit era numa cidade (Orleans), a largada dos 25 km em outra (Lauro Muller) e a chegada no Topo da Serra do Rio do Rastro em Bom Jardim da Serra.

Chegando no hotel e analisando o horário que teríamos de acordar, tomar um café que no hotel que estávamos, o café da manhã só sairia as 6:30 h, procuramos buscar alternativas de pelo ao menos dormimos num local mais próximo da largada e com a possibilidade de disponibilização do café da manhã mais cedo.

Encontramos um hotel (San Francisco) no centro de Orleans que fica aproximadamente a 13 minutos de Lauro Muller (local da largada) e contando com a boa vontade da proprietária que nos disse que o quarto estava já reservado para uma atleta, mas que ligou dizendo que não poderia chegar naquele dia e só na manhã seguinte.

Disse a ela: 

 - Fechado.

Ficamos com a ameaça de que se não saíssemos as 7 h seriamos expulsos, mas acrescentei de que 7 horas já queria estar dando a largada da prova.

 

Dia da Prova

Acordamos cedo e cedo também já estávamos aposto para tomarmos o café e seguirmos em direção a Orleans.

Tempo frio e com uma boa antecedência já estávamos na cidade, com o carro colocado num lugar seguro e aproveitamos para tirarmos algumas fotos.

Neste período localizei alguns atletas midiáticos como o Tio Mayco, Kiki e a Thuca do Canal Corredores que iriam participar do 42 km no dia seguinte, o Adriano do Doutor Corrida que faria os 25 km e os 42 km também, O Sérgio Rocha do Corrida no Ar nos 25 Km e o Gustavo Maia do Programa Fôlego nos 25 km.

Sérgio Rocha ( Corrida no Ar)

Adriano ( Doutor Corrida )

Saulo Arruda ( Canal Saulo Arruda )

Gustavo Maia ( Programa Fôlego)

Tio Mayco e o Kiki ( Canal Corredores )

Quando do aquecimento avistei atletas da Maximum (A Valéria de SP, o Deco da BA, e o Edson aqui de Salvador) e fizemos o registro da foto.

Aqui com a Valéria, Edson e o Deco

Faltando 20 minutos para largada da prova, Neuza se dirigiu com outras pessoas para o topo da Serra em veículo da organização que saiu antes da largada.

 

Largada

Inicialmente seriam em ondas sendo que a primeira contemplaria os atletas com a idade igual ou superior a 50 anos.

Posteriormente foi anunciado que as outras duas ondas sairiam logo na sequência e foi o que ocorreu.

Passado alguns rituais da programação a largada foi autorizada.

Por ser a primeira participação tudo era novidade mesmo que você tenha olhado mapas, altimetria, dicas de quem já correu nada nunca é igual.

Até chegar à estrada que leva a Serra foram algumas curvas e pequenas ladeiras.



O frio sempre me incomoda mesmo estando utilizando manguitos, meias de compressão e luvas sabia que levaria um bom tempo até consegui me aquecer.

Como trata-se de uma prova onde surgem ladeias a cada momento, mantive um ritmo que me fosse melhor confortável e que me proporcionasse a passar bem no km 12,5 que seria o corte.

O tempo limite que seria um pouco mais de 2 h não era a minha preocupação, mas sim passar bem e seguir se possível em boas condições até onde começa a parte mais difícil ou seja faltando 7 km.

Estava confiante e passei com 01:02:25 os 12,5 km onde neste trecho havia uma tenda para abastecimento.

Passei e peguei uma porção de batatas, água e uma coca cola a qual depois sem tomar joguei fora pois nos treinos só tomava isotônico, gel, água e Palatinose diluído na água.

Preferi não arriscar e usei apenas o que tinha de costume.

Segui em frente e determinado a alcançar o km mais próximo aos que chamam de paredão ou paredões.

Chegando no Km 18,3 a difícil decisão que era eu tentar subir a Serra correndo com o risco de sentir câimbras e comprometer o restante da subida ou começar a andar.

Essa prova tem de ser consciente, ela é técnica e estratégica.

Não é demérito nenhum você dizer que andou pra concluir e depois observando que dos 7 km finais na realidade o último você poderá a depender das condições até correr pra chegada, coisa que se você se desgastar demais na subida fica quase impossível.

Alguns sabem do medo que tenho de altura e isso era um dos receios que tinha e andar sem olhar para baixo era mais um desafio.

No trecho da caminha estava conversando com outro corredor (Thiago Alves) e comentei com ele esse problema, mas me disse que não ficasse preocupado, pois as nuvens não te permitirão ver muita coisa.

Tiago Alves - Conhecedor da região

Fiz a escolha mais sensata, que foi de andar e quando já estava do 24 km em diante comecei a correr.

A marcação no meu Garmin registrou 25.43 km.

2h45min14s foi o tempo oficial líquido da minha chegada o que ainda me concedeu a 1ª Colocação na Faixa dos 60 a 64 anos.

Chegada



Geralmente quando participo de uma corrida onde houve um grande emprenho da minha parte tanto nos treinos e investimento para participar, sempre pesquiso a classificação das edições anteriores e como essa foi a primeira, pesquisei da prova que tem o mesmo percurso Uphill Rio do Rastro.

Tinha muita certeza de que faria abaixo da 3 h e que com isso certamente daria uma colocação entre os 3 primeiros na faixa.

A entrega dos troféus se dava sem muita demora, mas queria descer logo a Serra aproveitando o transfer da organização as 10:30 e se perdesse este horário, só conseguiria lá para as 14 h.

Saí de lá sem ver a tão falada serpente da Serra, pois a neblina era grande e não se conseguia ver muita coisa.

A divulgação no site só se deu a noite e no dia seguinte aproveitando a boa vontade de Valéria (Atleta da Maximum Sports) que participou também dos 25 km e estava acompanhando um amigo e ficou no topo da Serra para esperar a chegada dele, conseguiu resgatar o troféu. 

Infelizmente a logística não permitiu que a encontrasse para pegar o troféu, mas a Valéria a quem registro meus agradecimentos, posteriormente me enviará.

Por ter investido muito no treinamento queria fazer essa prova ainda este ano que seria a Uphill Rio, mas devido a troca de datas por conta da pandemia migrei a inscrição para uma Prova Virtual.

Com o surgimento de uma nova prova realizada pela Mountain Do e a Corre Brasil, fiz a inscrição pois tinham boas perspectivas da sua realização presencial.

Vale citar a excelente organização da prova pela Mountain Do e a Corre Brasil que por ser a primeira edição, todos os pontos funcionaram perfeitamente e olha que a logística não é fácil.

Conseguiram administrar além do percurso, os pontos que envolveram a entrega do kit e as largadas que foram em locais diferente.

 

Agradecimentos

Aos atletas e amigos da Maximum Sports que torceram por mim e na troca de experiências;

A João Paulo, treinador com suas orientações, planilhas e experiências de quem conhece bem a Serra.

A Thainá Vieira, fisioterapeuta que sempre me colocando em condições físicas para que pudesse realizar os meus treinamentos e competições.

Aos amigos que fiz ao longo desses poucos anos de corrida e que permitiram compartilhar alguns dos seus treinos comigo.

A amada Neuza

A todos meus familiares, e em especial a minha querida e amada Neuza que ao longo dessa trajetória entendeu e colaborou para que a realização do projeto fosse um sucesso.

Agora é dar um tempo nas corridas e buscar novos projetos e objetivos, mas procurando sempre manter o corpo em movimento com diversão.

A todos, muito obrigado!

quinta-feira, 2 de setembro de 2021

Meia Maratona de Aracajú

 

Depois de bastante tempo sem participar de uma prova presencial, segui para a Cidade de Aracajú para participar da Meia Maratona de Aracajú.

Embora esta não tenha sido a minha prova alvo do ano, que só ocorrerá dia 02/10/2021 a Rio do Rastro Marathon onde participarei da etapa dos 25 km, fui a Aracajú com o objetivo de avaliar o resultado do treinamento feito até agora e como disse o treinador @Jpaulo_samurai, fazer um treino de luxo e o resultado para mim foi muito bom.

Já fazia bastante tempo que não havia feito uma Meia Maratona abaixo das 1h40min ou melhor, coisa que só aconteceu em 2005 e na oportunidade tinha a idade de 44 anos.

De lá pra cá foram algumas corridas com o resultado próximo, mas nada abaixo das 01h40min.

Confesso que tinha boas expectativas face aos treinos que vinha fazendo e me sentia muito confiante em fazer o resultado.

Em função das precauções por conta da pandemia, quando da compra das inscrições, isso porque minha esposa Neuza participou dos 5 km, optei por adquirir o pacote que deu o direito a largar junto com a elite onde a quantidade de pessoas era menor.

O interessante foi a quantidade de amigos aqui de Salvador que foram também participar e fizeram bonito onde alguns subiram ao pódio.

Dada a largada, segui procurando manter o ritmo que nos treinos me sentia a vontade para correr que ficam entre os 4min35s e 4min44s.

Só nos dois últimos kms que me desconcentrei um pouco por conta de identificar qual o protocolo em relação a entrar ou não de máscara na área da chegada e de localizar num dos bolsos do short e acabei fazendo 4min48s e o último 4min49s.

O resultado oficial ficou em 1h38min13s com o Pace de 4min40s ficando na colocação de 65ª de 396 concluintes e 5ª na faixa dos 58 a 62 anos.

A organização foi além das expectativas, pois tinha alguns receios por conta das restrições da Covid.

O único, porém, foi a insistência de alguns atletas quando da largada não colocarem a máscara o que atrasou um pouco a saída, mas no demais, a entrega do kit da prova na Loja de Material Esportivo, a hidratação no percurso, a entrega da medalha e kit pós prova, a divulgação dos resultados, a área de dispersão a meu ver funcionaram a contento.

Agora faltando 30 dias para a Prova Rio do Rastro Marathon é reforçar alguns treinos específicos e partir para a Serra também levando na bagagem o otimismo de fazer também uma boa prova.

domingo, 1 de agosto de 2021

Maratonas pelas Capitais Nordestinas

Quero deixar aqui registrado a minha homenagem e admiração a esses três grandes ultramaratonistas (Roberto, Pataro e Manuel) que recentemente encararam um desafio de fazerem em um curto espaço de tempo nove maratonas pelas Capitais Nordestinas.

Roberto, Manuel e Pataro

A determinação, disciplina, coragem e efetivamente fazerem o que gostam, deixou coroado com êxito para que dentro do programado o objetivo fosse alcançado.

Segue abaixo o vídeo disponibilizado no Canal do Youtube TheBikeselva (Roberto Encarnação) relatando a passagem pelas cidades, e importante lembrar  que contou com o apoio de amigos nessas capitais o que certamente fortaleceu a conclusão das etapas.


Os 09 dias consecutivos correndo 42,2 km com Jefferson Pataro e Manoel Lima(que alternou 1 maratona com uma meia, perfazendo 5 maratonas e 4 meias) entre os dias 02 e 10 de julho na seguinte ordem: Salvador, Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa, Natal, Fortaleza, Teresina e São Luís.

Parabéns a todos pelo grande feito! Show.