sexta-feira, 26 de junho de 2020

Dia Internacional do Orgulho LGBTI



O texto abaixo foi copiado do site Calendarr.com e foi a forma que achei de divulgar e dar a minha parcela de colaboração a representatividade deste dia, onde a falta de respeito e a intolerância ainda persistem em grande parte da população.
Dia Internacional do Orgulho Gay é comemorado anualmente em 28 de junho em todo o mundo.
Também conhecido como Dia Internacional do Orgulho LGBTI (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Pessoas Intersexo), ou simplesmente Dia do Orgulho Gay, esta data tem o principal objetivo de conscientizar a população sobre a importância do combate à homofobia para a construção de uma sociedade livre de preconceitos e igualitária, independente do gênero sexual.
O Dia do Orgulho Gay também é um reforço para lembrar a todos os gays, lésbicas, bissexuais e pessoas de outras identidades de gênero, que todos devem se orgulhar de sua sexualidade e não sentir vergonha da sua orientação sexual.
Não importa se uma pessoa é heterossexual, homossexual, bissexual, transgênero, travesti ou intersexo, o importante é ser respeitada como um ser humano e ter todos os seus direitos garantidos.
Normalmente, nesta data, são organizadas festas e desfiles pelas ruas das grandes cidades, onde os membros da comunidade LGBT e simpatizantes do movimento, se reúnem para celebrar o amor e a igualdade entre todos os gêneros.
Além disso, em algumas cidades, ainda acontece a tradicional Parada do Orgulho Gay, um gigantesco desfile que chega a reunir milhões de pessoas, como em São Paulo, por exemplo.

Origem do Dia do Orgulho Gay

O Dia do Orgulho LGBT foi criado e é celebrado em 28 de junho em homenagem a um dos episódios mais marcantes na luta da comunidade gay pelos seus direitos: a Rebelião de Stonewall Inn.
Em 1969, esta data marcou a revolta da comunidade LBGT contra uma série de invasões da polícia de Nova York aos bares que eram frequentados por homossexuais, que eram presos e sofriam represálias por parte das autoridades.
A partir deste acontecimento foram organizados vários protestos em favor dos direitos dos homossexuais por várias cidades norte-americanas.
1ª Parada do Orgulho Gay foi organizada no ano seguinte (1970), para lembrar e fortalecer o movimento de luta contra o preconceito.
A Revolta de Stonewall Inn é tida como o “marco zero” do movimento de igualdade civil dos homossexuais no século XX.

quinta-feira, 18 de junho de 2020

Quarentena de Amor



Esta música foi feita pelo meu querido e amado filho Samuel que nas horas vagas gosta de fazer música, vídeos e desenhos. 

É um artista.

A música Quarentena de Amor expressa o desejo de mantermos a esperança de que em breve esse momento passe e acabe logo.

Vamos acreditar.
Acesse site: Muca Pinho Kids

terça-feira, 16 de junho de 2020

Homenagem à Avani Matos Rodrigues

INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

O casal Chico e Avani quando da comemoração dos 70 anos dela.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo genro de Avani, Peterson Azevedo. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Audryn Karolyne, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 15 de junho de 2020.

Acesse o link: Avani Matos Rodrigues, minha querida e amada tia.


sábado, 6 de junho de 2020

Que estranho!

Me sinto assim meio estranho!

Este foi o meio primeiro sentimento que tive ao acordar naquele dia.

Ainda ao longe ouvi a voz da minha querida e amada esposa se dirigindo ao casal de filhos para não fazerem barulho.

- Parem crianças, não façam barulho para não acordar o seu pai.

Ao ver todos que comigo convivem, se arrumando apressadamente para cumprir as suas atividades rotineiras até então parecia de tinha acordado de um pesadelo.

Percebi que ninguém, absolutamente ninguém se preocupou em se precaver de máscaras, pegar o seu kit de álcool gel, de colocar luvas e muito menos ouvi alguma referência de recomendações de segurança.

Sonho ou pesadelo, o certo de que havia o surgimento de um vírus e que faria uma grande alteração na vida da humanidade, e com consequências fatais para muitas pessoas.

Por trabalharmos o dia todo, fizemos a opção de deixarmos as crianças num período integral na escola, onde no finalzinho da tarde fazíamos o revezamento de que na volta do trabalho, eu ou ela passa na escola para pegar as crianças. 

Todos aqueles problemas a que havia até então nos meus pensamentos presenciados pareciam não mais existirem.

Tudo me parecia muito estranho.

Aquele era o meu primeiro dia de férias. Não tinha a maior vontade de me levantar da cama.

Toda aquela aflição, o confinamento, a quarentena.

Ainda sem acredita resolvi me debruçar a janela e tudo, absolutamente tudo parecia normal.

Carros e mais carros circulando, o ponto de ônibus próximo a onde moro completamente lotado, absolutamente tudo normal.

Voltei a dormir.

Mais tarde, muito bem mais tarde, acordei.

Sabe, daquele primeiro dia de férias, sem a mínima vontade de fazer absolutamente nada.

Pois é.

Solitário estava e pelo horário, já não tinha mais sentido tomar o café da manhã.

Já se passava do meio dia e resolvi almoçar.

Sem pressa, após escovar os dentes e fazer a barba, e que depois percebi que fazer a barba já havia sido pelo hábito diário, que, na realidade não precisaria.

Devidamente abastecido, imaginei em aproveitar aquele primeiro dia de férias assistindo uma série no canal fechado o que me consumiu uma boa parte do tempo.

Aquela angústia ainda persistia nos meus pensamentos e que ao passar do dia ia-se desfazendo ao perceber que tudo parecia e acontecia, absolutamente normal.

Aproximava-se a hora de costumeiramente chegávamos em casa e já conseguia ouvir aquela mesmo barulho que havia ouvido pela manhã.

Não precisava ser nenhum vidente para saber que atrás daquela porta, as crianças estavam chegando.

Correram em minha direção e deitado no sofá fiquei sem a mínima condição de me levantar.

Pularam em cima de mim, cheios de carinhos, perguntas e justificativas do que tinham feito durante o dia na escola.

A disputa era grande, mais sem vencedores, pois não existe uma medida que pudesse diferenciar o carinho de um pai por esse ou aquele filho.

Sabia que cada um tinha sua particularidade, mas não era capaz de interferir em nenhum ou qualquer julgamento de merecimento de carinho.

 - Meu amor, como foi o seu primeiro dia de férias?

Perguntou minha amada.

Fiz um breve relato do que havia feito e até por ter passado a maior parte do dia dormindo não tinha muito o que contar.

Fiz só um breve relato da série que havia assistido até o momento.

- E o seu?

Perguntei a ela.

- Normal.

Ela me respondeu.

Já imagina que havia sido igual aos demais dias do trabalho.

À noite, e agora mais noite ainda, estava tudo calmo.

As crianças já estavam dormindo, a minha amada também, e eu ainda por conta de ter acordado mais tarde, estava a aguardar a chegada do sono.

Resolvi continuar a assistir à continuação da série que havia começa a tarde.

De repente por conta de uma cena de explosão no filme, percebi que mesmo que não completamente havia adormecido.

Levantei-me e logo após a me desconectar do canal fechado ao qual estava assistindo fiquei sintonizado em uma estação onde o jornalista fazia uma referência preocupante vindas  da China, onde um médico insistentemente fazia alertas da existência de um vírus que se não dado a importância necessária, poderá causar sérios transtornos para a humanidade.

Pensei, sorrir e em voz baixa ...

Doidice não escolhe nacionalidade, agora é um Chinês.

Carinhosamente, debrucei-me e beijei a minha querida amada, e adormeci.


quinta-feira, 4 de junho de 2020

Sexo antes da corrida atrapalha?


Existem alguns estudos sobre o assunto onde uns dizem que sim e outros dizem que não.

Na literatura podemos encontrar farto material, porém nada muito conclusivo, visto que o assunto envolve a reação de cada indivíduo considerando ainda fatores diversos.

Era uma semana de muita expectativa onde no próximo domingo seria realizada uma corrida com a participação de atletas de ponta, inclusive com a vinda de três quenianos.

Para os simples corredores, tal presença vem trazer uma maior valorização a costumeira medalha de participação recebida ao concluir a prova.

Como parte dos preparativos durante a semana da corrida, costuma-se aumentar o consumo de carboidratos, reduzirem a ingestão de carne bovina, abster-se de bebidas alcoólicas etc. e foi o que fiz.

Vale lembrar que nesta semana mais precisamente as vésperas da corrida, após dois longos meses longe de casa, estaria retornando de uma viagem por conta do trabalho em outro estado.

Não preciso nem reforçar a saudade que estava sentindo de todos os meus entes queridos, do filho ainda em fase de crescimento e da minha linda e querida mulher.

Como já premeditado deste o ato da inscrição pela internet, cheguei a tempo de me dirigir ao local determinando para a retirada do kit da corrida.

Já em casa, conversas atualizadas, lembranças entregues, o material da corrida devidamente separado e como de costume, foi dormir cedo.

Bem lá pelas tantas, mais bem mesmo, como já havia dito, a saudade era grande e aliado a largura da cama, não foi fácil resistir e matar as saudades daqueles longos dois meses.

Os muitos e muitos anos de casados não foram o bastante para diminuir a paixão que sentíamos um pelo outro.

O resto fica por conta da imaginação de vocês.

Depois, adormeci com o sono dois justos.

Pela manha levantei para ir ao banheiro e avistei no encosto da cadeira da sala, a camiseta e o restante do material da corrida.

Minha primeira reação foi olhar para o relógio.

Por aqui é comum as corridas começarem por volta das sete horas ou um pouquinho a mais, mas esse a mais, nunca se aproximaria de uma hora e meia de atraso.

O relógio, maldito relógio, cravava oito horas e trinta e dois minutos.

Nem que a largada saísse do corredor e mais precisamente na porta do nosso apartamento, não daria mais tempo.

Não me recordo que no material que li sobre sexo e corrida, se referisse a situação acima, e o que me restou, foi concluir que pelo ao menos no meu caso, o sexo antes da corrida atrapalha.

Não fiquei chateado.

Ao me lembrar de tudo que ocorrerá durante a noite, só restou me conformar.

Ano que vem deve haver outra corrida.

Pensei, pensei.

Resolvi experimentar agora algo que nunca havia lido ou ouvido sobre o assunto sexo e corrida.

O sexo durante a corrida atrapalha?

Como a corrida já estava acontecendo, voltei para o quarto, fechei a porta, como sem querer querendo, me esbarrei na minha linda e querida esposa e o resto.

Bom, fica por conta da imaginação de vocês.

Pelo ao menos para mim, o sexo durante a corrida não me atrapalhou em nada, pois, o que menos lembrei é de que exatamente naquele momento uma corrida estava sendo realizada.

Esse conto foi fruto da imaginação, mas poderia muito bem acontecer com qualquer um, inclusive com você, meu caro leitor.